O que esperar da TH masculinizante

Esta é uma compilação de mudanças de transição médica relatadas e coletadas de depoimentos de pessoas trans AFAB passando ou que passaram pela hormonização com testosterona. Essas informações foram coletadas em redes sociais e salas de bate-papo. Sim, isso significa que tudo isso é anedótico, mas, historicamente, a maior parte do estudo da medicina transgênero é anedótica porque existe pouquíssimo financiamento para a pesquisa médica transgênero.

Observe que esta é uma lista de possíveis alterações. Não há garantia de que todas as pessoas que estão fazendo TH masculinizante passarão por todas essas mudanças. Sua idade, genética, histórico médico, grau de feminização física desde a primeira puberdade e regime hormonal podem ter impactos nos resultados. Há também um certo grau de aleatoriedade, cada corpo reage de maneira diferente e algumas características podem demorar mais ou menos para aparecer em algumas pessoas.

Engrossamento da Voz

Os hormônios andrógenos fazem com que o tecido que compreende as cordas vocais engrosse e endureça, diminuindo permanentemente o tom da voz. Esta não é uma mudança muito rápida, mas que ocorre gradualmente ao longo dos primeiros anos. Algumas pessoas sofrem pouquíssima alteração na voz. Dificilmente a mudança será muito drástica, se você é soprano, você não vai se tornar um baixo, mas talvez possa vir a ter uma voz de tenor.

Isso não significa que sua voz será automaticamente lida como masculina. O tom é apenas uma parte de como o gênero é sinalizado pela voz, e a maneira como você fala desempenha um papel muito maior. Realizar treinamento vocal pode ser importante para amplificar a ressonância e mudar o estilo de fala.

Mudanças na Temperatura Corporal

Os andrógenos estimulam o fluxo sanguíneo extra para as extremidades, tornando-as mais quentes. Por causa disso, as regiões mais centrais do corpo masculino são mais frias, mas temperaturas orais e de superfície mais quentes. Você pode ver o aumento da sua temperatura corporal basal. O resultado final é que você se sentirá mais aquecido e provavelmente não será capaz de colocar as roupas em camadas tanto quanto antes. Se você mora em climas frios, expor seus calcanhares pode ajudar a dissipar o calor sem deixá-lo muito frio.

Essa mudança geralmente ocorre bem cedo; espere sudoreses noturnas enquanto seu sistema se acostuma.

Mudanças na Transpiração

A mudança  descrita acima também resulta em uma mudança significativa em como você transpira. O suor se acumula na cabeça, nas costas e nas axilas. Você provavelmente também vai suar com mais frequência, então é bom se acostumar a beber mais água.

Odor Corporal

Frequentemente, uma das primeiras coisas a mudar: o suor e o odor corporal geral ficarão muito mais fortes, especialmente durante o exercício. O cheiro ficará mais azedo e almiscarado. O odor tende a se suavizar com o progresso da TH.

Pelos do corpo, em todos os lugares

Os andrógenos aumentam significativamente a presença de pelos corporais nas pernas, virilha, nádegas, tórax, costas e braços. Os pelos vão crescer mais espessos, mais compridos e mais escuros. Isso provavelmente acontecerá bem antes do crescimento dos pelos faciais, o que pode levar mais de um ano para começar. Minoxidil pode acelerar isso, mas tenha cuidado, pois é venenoso se ingerido, especialmente por gatos (então cuidado com lambidas de todo tipo).

Calvície masculina

A calvície masculina é causada pela di-hidrotestosterona (DHT), um andrógeno que é metabolizado a partir da testosterona. Ter mais testosterona em seu corpo significa que mais DHT pode se formar, e o gene que contribui para a calvície masculina faz com que os folículos capilares no couro cabeludo recebam menos sangue, sufocando-os até que morram. No futuro, com certeza ocorrerá alguma perda de cabelos na linha frontal do couro cabeludo. Caso haja um histórico de calvície entre os homens de sua família, é bastante mais provável que isso aconteça com você também.

É possível prevenir isso com o uso de finasterida oral ou de uso tópico só no couro cabeludo (o segundo método permite que a DHT continue agindo na região da genital, pois só bloqueará a ação desse hormônio no couro cabeludo). A finasterida também pode ser misturada com minoxidil. Há discussões mais recentes sobre o possível uso do andrógeno sintético nandrolona, pois este não se metaboliza em DHT e pode ser uma alternativa viável no lugar da testosterona direta se a perda de cabelo for uma preocupação durante a TH. No entanto, o DHT é importante para o crescimento genital, sendo assim, é importante conversar sobre suas opções com seu médico.

Pele mais espessa e oleosa

A testosterona promove o espessamento e o endurecimento da epiderme, tornando a pele mais áspera. À medida que os níveis de estrogênio caem, o corpo produz menos colágeno. Isso faz com que a pele fique mais dura e seca (especialmente nos joelhos e cotovelos). As veias das mãos, braços e pernas podem se tornar mais pronunciadas (mas não varicosas).

Espere que seu rosto e couro cabeludo fiquem mais oleosos. É provável que a acne se torne um problema, e não apenas no rosto. Isso tende a ser pior imediatamente após o início da administração dos hormônios. Geralmente, isso melhora após os primeiros anos, mas é recomendado fazer um acompanhamento com dermatologista e usar produtos de limpeza de pele para pele oleosa a fim de evitar complicações.

Mãos e pés maiores

Durante longos períodos (3-5 anos), as mãos podem ficar mais duras e calejadas.

A testosterona também faz com que ligamentos e tendões retenham mais água, alterando sua flexibilidade. Com o tempo, isso pode resultar em um aumento no tamanho do pé à medida que o arco do pé diminui.

Unhas mais grossas

As unhas dos pés e das mãos ficarão mais grossas com o tempo, à medida que os níveis de queratina aumentam devido à presença de andrógenos.

Aumento da massa muscular

Os andrógenos estimulam o crescimento muscular, razão pela qual os esteróides anabolizantes (que são literalmente testosterona) são tão comuns entre os fisiculturistas. O corpo irá naturalmente ganhar mais músculos, mesmo sem ter que se exercitar, mas com exercício pode haver ganhos substanciais, principalmente nos braços e ombros. Cuidado, você não reconhecerá sua própria força no início.

O músculo magro adicional na parte superior do corpo redefine a linha dos ombros e do pescoço, criando uma silhueta mais masculina. Também melhora a capacidade do corpo de processar lipídios, facilitando a perda de peso.

Redistribuição de gordura

Enquanto o estrogênio estimula o corpo a depositar gorduras na região das coxas, nádegas e quadris, os andrógenos estimulam o corpo a depositar gorduras principalmente no abdômen. Começar a testosterona irá encorajar seu corpo a seguir esse padrão. A gordura nos seios, coxas e nádegas se desvia para outras regiões. A redistribuição da gordura corporal leva bastante tempo, mas pode ser um pouco acelerada com métodos tradicionais de perda de peso.

Mudanças nas características faciais

Junto com a migração da gordura corporal, a gordura do rosto também muda. O pescoço, o queixo e a linha da mandíbula se enchem, enquanto os lábios e a parte superior das bochechas encolhem. A cor dos olhos também pode mudar e tornar-se mais fraca a longo prazo, pois a testosterona faz com que a pigmentação da íris desapareça.

Este é um processo extremamente sutil e lento que leva anos, pode ser difícil perceber a diferença no dia a dia. As maiores mudanças parecem acontecer no terceiro e quarto ano. Tire fotos para comparar.

Maior tolerância a cafeína, álcool e psicotrópicos

Mais massa corporal significa mais sangue para diluir substâncias desse tipo. O aumento da testosterona também significa uma taxa metabólica mais alta, aumentando a velocidade com que as toxinas são removidas da corrente sanguínea.

Mudanças Mentais

Conforme abordado na seção Disforia bioquímica, os cérebros podem ser conectados a um determinado perfil hormonal, e operar no perfil errado causa uma série de problemas. Iniciar a TH muitas vezes resulta na cessação de sintomas de despersonalização e desrealização nos primeiros meses, mesmo antes de ocorrerem mudanças físicas significativas. Entretanto, se a pessoa sofrer de outros problemas de ordem psicológica (o que tende a ser mais comum em pessoas LGBT+ por efeito de “stress de minoria”), ela ainda pode sentir alguns desses sintomas, por mais que seja esperada alguma melhora.

TDAH

Se você tem TDAH, pode haver algumas mudanças em seus sintomas. Os andrógenos amplificam a função do receptor de dopamina, portanto, aumentar a testosterona pode melhorar o potencial de ativação da dopamina no cérebro. A dopamina é um neurotransmissor chave no comportamento da memória de trabalho, a memória de curto prazo do cérebro. Mais memória de trabalho significa que você pode se tornar menos sujeito a distrações e ter mais facilidade para se manter focado.

No entanto, o estradiol estimula a produção de dopamina, de modo que, à medida que os níveis de estrogênio caem, haverá menos dopamina para o cérebro trabalhar. Sendo assim, não é tão simples dizer como (e se) haverá alteração significativa nos sintomas de TDAH.

Expansão Emocional

Por um lado, o alívio da despersonalização e desrealização e de outros desconfortos associados à disforia de gênero com certeza resulta em um maior conforto da pessoa consigo mesma, sendo assim, fica mais fácil entrar em contato com emoções e sentimentos.

No entanto, sob a testosterona, a sensibilidade a emoções pode ficar menor, e elas se tornam mais controláveis e fáceis de suprimir. Contudo, suprimir suas emoções não costuma ser muito saudável e é uma forma rápida de gerar traumas mal resolvidos.

Você pode se tornar menos expressivo com suas emoções. Algumas pessoas perdem a capacidade de chorar depois de iniciar a testosterona, mas esta não é uma experiência universal e pode estar ligada a uma dosagem alta. As razões por trás disso não são bem conhecidas, embora alguns estudos ([1], [2]) tenham descoberto que os andrógenos alteram a função em partes do cérebro conectadas ao processamento emocional. Se você perder a capacidade de chorar, ela pode retornar com o tempo, à medida que seu cérebro se tornar mais acostumado com o novo padrão hormonal.

É possível que ocorra uma desregulação emocional antes e imediatamente após a aplicação da testosterona (por conta de um nível muito alto ou baixo do hormônio) e isso pode resultar em redução da paciência e aumento da agressividade.

Aumento do apetite / Capacidade alimentar

A testosterona aumenta o metabolismo do corpo significativamente, e o aumento da massa muscular significa que há mais células para alimentar, então você queimará calorias mais rápido.

Sono

Algumas pessoas relatam problemas com insônia e menos sonhos memoráveis. No entanto, esse tipo de relato não é universal (ver [1]).

Autoconfiança

A testosterona é conhecida por induzir um forte senso de autoconfiança nas pessoas. Os problemas parecem menos significativos, há uma melhora na auto-estima, menos ansiedades (o que certamente também é consequência da diminuição da disforia). Muitas pessoas relatam maior tendência a entrar em discussões e maior disposição para a autopromoção e para se posicionar diante de conflitos. Isso não significa mais hostilidade ou agressividade, simplesmente que a tolerância a situações sentidas como injustas diminui.

Extroversão

É extremamente comum que pessoas trans de todos os tipos se encontrem muito mais sociáveis ​​após a transição. Isso provavelmente é resultado do alívio da disforia e de a pessoa não se sentir mais coagida a suprimir tanto de sua personalidade.

Mudanças nas genitais

Todos os órgãos genitais são construídos a partir dos mesmos tecidos, que são apenas organizados de forma diferente durante o desenvolvimento do embrião. Muito do comportamento desses tecidos é regulado pelos hormônios no corpo. Secreções de pele, texturas, sensibilidade e comportamento erétil são expressões hormonais. 

O que significa que quando você adiciona andrógenos, esses tecidos começam a se comportar de forma mais parecida com um pênis e escroto masculinos típicos.

Crescimento genital

A DHT (mencionada acima) desempenha um papel crítico no desenvolvimento do tecido erétil nos órgãos genitais. À medida que os níveis de DHT aumentam com o aumento da testosterona, isso fará com que a glândula de Skene (às vezes chamada de próstata feminina) se torne inchada. Isso irá induzir ereções aleatórias dentro do clitóris, fazendo com que o tecido erétil cresça. A quantidade de crescimento varia de pessoa para pessoa, por volta da faixa entre 2 a 8 centímetros.

O capuz clitoriano e os lábios ficarão mais secos e grossos com o tempo, e os lábios internos também podem começar a crescer pelos. A auto lubrificação pode reduzir substancialmente e, com o tempo, a penetração pode se tornar dolorosa. Use lubrificante para evitar fissuras e sangramentos.

Aumento das secreções durante o clímax

Com o inchaço da próstata, há um aumento na produção de fluidos da próstata. Se você não “ejaculava” antes, você pode passar a fazer isso.

Mudanças na sensibilidade e resposta

A estimulação erógena pode se tornar mais focada na cabeça do clitóris e no resto da genitália e menos no corpo como um todo.

Atrofia

A atrofia vaginal e uterina geralmente ocorre nos primeiros cinco anos, e uma histerectomia pode ser necessária. Os sinais de atrofia incluem latejamento profundo na parte inferior do abdômen e cólicas dolorosas sem outros sintomas menstruais, principalmente após uma relação sexual. A atrofia vaginal pode ser evitada com o uso dos mesmos dilatadores vaginais que mulheres trans usam após uma vaginoplastia.

Aumento do desejo sexual

É quase certo que sua libido vai às alturas nos primeiros dois anos, especialmente imediatamente após a administração da testosterona. É possível que você se encontre sendo mais assertivo durante o sexo e com mais tendência a ser dominante e/ou “ativo”.

As piadas sobre adolescentes estarem sempre com tesão, bem, isso é mesmo uma coisa. Não incontrolavelmente, de um jeito que de me arranje problemas, mas eu faria sexo várias vezes ao dia …
Além disso, acho que ‘noto’ mais as mulheres agora, eu ainda prefiro mais homens, mas a proporção se ajustou um pouco mais para o centro (traduzido do inglês)
9:50 – 22 de março de 2021

Orgasmo

A “forma” do orgasmo pode mudar. Em vez de uma sensação em “cascata” pelo corpo, o orgasmo é uma “explosão” na virilha.

Atração

Homens cis, com níveis de testosterona dentro do normal masculino, são mais facilmente atraídos por estímulos sexuais visuais. Por isso, a TH pode fazer você passar a notar as pessoas por quem você se atrai sexualmente muito mais rapidamente.

Cessação da menstruação

O aumento de andrógenos dentro do corpo faz com que o hipotálamo diminua a produção dos hormônios que controlam os ovários. Isso reduzirá o estrogênio total disponível e pode interromper a ovulação. Sem ovulação e com níveis mais baixos de FSH, o útero ficará menos propenso a formar e liberar o endométrio, causando a interrupção do fluxo sanguíneo.

Você ainda pode sentir outros sintomas menstruais, no entanto, já que o hipotálamo pode continuar a expressar outros aspectos do ciclo mensal. Isso pode continuar mesmo após uma histerectomia total, embora não seja comum.

No entanto, isso tudo NÃO significa que você se tornará infértil! A ovulação ainda pode ocorrer mesmo se você não menstruar. Além disso, interromper a testosterona fará com que os ovários voltem a operar como antes.